Google Contra-Ataca Lei Californiana Sobre Pagamento Por Notícias

Em um movimento legislativo que pode redefinir o cenário da mídia, a Califórnia propõe uma lei para que gigantes da tecnologia, como Google e Meta, remunerem veículos de notícias ao exibir seus conteúdos.

A iniciativa, motivada pela crise financeira no jornalismo, surge em um contexto onde cortes de pessoal e fechamentos de empresas jornalísticas se tornaram comuns devido à queda na receita publicitária. Enquanto isso, o Google reage interrompendo a exibição de links de notícias em um teste que afeta usuários californianos, gerando críticas de abuso de poder e ameaça à liberdade de informação.

A proposta californiana segue os passos de outras jurisdições internacionais que já confrontaram a questão.

Na Austrália, uma lei semelhante foi implementada após uma disputa acirrada, resultando em benefícios para a imprensa local. No Canadá, um acordo foi estabelecido entre o governo e o Google, criando um fundo anual para os provedores de notícias do país.

Resistência das Plataformas Digitais

A reação do Google à proposta legislativa da Califórnia vem na forma de um teste que remove links de notícias para alguns usuários, uma tática já vista quando o Facebook impôs um blackout noticioso na Austrália.

O senador estadual Mike McGuire e representantes da mídia, como Brittney Barsotti da California News Publishers Association, condenaram veementemente as ações do Google. Mais de 350 editores, incluindo grandes jornais como o Los Angeles Times e o San Francisco Chronicle, endossam a carta em apoio à legislação.

No entanto, enquanto a Meta chegou a um acordo no Canadá, continua a bloquear links de notícias em suas plataformas canadenses, levantando preocupações sobre o acesso à informação e as consequências econômicas para o jornalismo local.

A situação destaca o papel dominante das grandes corporações tecnológicas na distribuição online de notícias e levanta questões sobre sua responsabilidade em apoiar financeiramente o jornalismo — um pilar fundamental para a democracia e a sociedade informada.

O embate entre as plataformas digitais e o setor jornalístico evidencia uma era digital onde o acesso às notícias é controlado por poucas corporações tecnológicas poderosas. Enquanto isso, legisladores buscam maneiras de assegurar que parte dos lucros obtidos com a distribuição de conteúdo reverta em apoio ao jornalismo, essencial para manter uma sociedade bem-informada e democrática.

LocalEventoResposta das Empresas
CalifórniaProposta de legislação para remunerar veículos de notícia.Google interrompe exibição de links de notícias.
AustráliaAprovação de lei exigindo pagamentos por conteúdos noticiosos.Meta e Google inicialmente resistiram, mas agora negociam pagamentos.
CanadáIniciativas similares para compensação financeira de notícias.Google cria fundo anual; Meta bloqueia links de notícias.
Repercussão GlobalDebate sobre compensação por conteúdo jornalístico online.Diversas ações e reações das empresas de tecnologia.

Com informações do site The Washington Post.

IMPORTANTE: O Artigo acima foi escrito e revisado por nossos advogados. Ele tem função apenas informativa, e deve servir apenas como base de conhecimento. Sempre consulte um advogado para analisar seu caso concreto.

Compartilhe com os amigos:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Autor:

Categorias:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *